Informação sobre anemia, causas, sintomas e tratamento da anemia, identificando o diagnóstico de cada tipo de anemia, como anemia aplástica, falciforme, ferropriva, hemolítica auto-imune, perniciosa, megaloblástica, de Fanconi, e outras.


sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

Anemia

A anemia define-se como a concentração de hemoglobina abaixo dos limites estabelecidos pela Organização Mundial de Saúde. Este valor limite varia de 110 g/L para as mulheres grávidas e para as crianças de 6 meses a 5 anos de idade, a 120 g/L para as mulheres nãográvidas, até 130 g/L para os homens. Além do género, idade e situação da gravidez, outros factores influenciam os valores limite de concentração de hemoglobina. Estes factores são a altitude, raça, e o facto do indivíduo ser fumador. A anemia pode ser diagnosticada através da análise da concentração de hemoglobina no sangue ou medindo a proporção de glóbulos vermelhos no sangue (hematrócidos).
A hemoglobina é uma proteína nos glóbulos vermelhos que contém ferro, que transporta o oxigénio dos pulmões para as células de todo o corpo. Sem oxigénio suficiente, a capacidade física dos indivíduos fica reduzida.

Fatores de risco para a anemia

Existem diversos fatores de risco que aumentam a possibilidade de vir a contrair anemia, e neles incluem-se:
- Uma dieta deficiente em certas vitaminas. Escolher uma dieta que seja consistentemente com baixo teor de ferro, vitamina B-12 e ácido fólico aumenta o risco de anemia;
- Distúrbios intestinais. Ter um distúrbio intestinal que afeta a absorção de nutrientes no intestino delgado, como a doença celíaca e doença de Crohn, coloca a pessoa em maior risco de anemia. A remoção cirúrgica de partes de seu intestino delgado onde os nutrientes são absorvidos pode levar a deficiências nutricionais e anemia;
- Menstruação. Em geral, as mulheres que não tiveram a menopausa têm um maior risco de anemia por deficiência de ferro do que os homens e as mulheres na pós-menopausa. Isto acontece porque a menstruação provoca a perda de células vermelhas do sangue;
- Gravidez. Se você estiver grávida, você está em maior risco de contrair anemia ferropriva porque seus estoques de ferro têm que servir o seu volume aumentado de sangue, bem como ser uma fonte de hemoglobina para o seu bebé crescer;
- Condições crónicas. Por exemplo, se você tem câncer, insuficiência renal ou hepática, ou outra condição crónica, você pode estar em risco de anemia como doença crónica. Estas condições podem levar a uma falta de células vermelhas do sangue;
- Perda crónica e lenta de sangue devido a uma úlcera ou outra fonte do seu corpo pode esgotar a quantidade de ferro do seu corpo, levando a anemia por deficiência de ferro.
- História de família. Se a sua família tem uma história de anemia hereditárias, como a anemia falciforme, você também pode ter um risco aumentado da doença;
- Outros factores. Uma história de certas infecções, doenças do sangue e doenças auto-imunes, alcoolismo, exposição a produtos químicos tóxicos, e o uso de alguns medicamentos podem afetar a produção de células vermelhas do sangue e levar à anemia.



ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL