Informação sobre anemia, causas, sintomas e tratamento da anemia, identificando o diagnóstico de cada tipo de anemia, como anemia aplástica, falciforme, ferropriva, hemolítica auto-imune, perniciosa, megaloblástica, de Fanconi, e outras.


quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Tratamento da Anemia aplástica

É importante identificar possíveis agentes desencadeadores do quadro de anemia aplástica, como uso de medicamentos ou agentes químicos ou físicos.
Quando presentes, devem ser retirados do contato com o paciente logo que possível.
O tratamento de Anemia aplástica varia de acordo com a gravidade da doença e com a idade do paciente.
Nos casos moderados, estão indicados somente tratamento de suporte, com transfusões de concentrado de hemácias e plaquetas conforme indicações clínicas, e tratamento com antibióticos em casos de infecção. Se houver necessidade transfusional significativa ou uso frequente de antibióticos, pode-se considerar a indicação de terapia imunossupressora combinada.
Já nos casos graves e muito graves (definidos como a presença de neutrófilos ao diagnóstico em número menor do que 200/mm3), indica-se o transplante de células-tronco hematopoiéticas (TCTH) alogênico ou terapia imunossupressora combinada.

Quem precisa de tratamento

As pessoas que têm anemia aplástica leve ou moderada podem não precisar de tratamento, desde que a condição não piore. As pessoas que têm anemia aplástica grave necessitam de tratamento médico imediato para evitar complicações.

As pessoas que têm anemia aplástica severa precisam de cuidados médicos de emergência num hospital. Anemia aplástica severa pode ser fatal se não for tratada imediatamente.

ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL